27.4.11

sobre os genes.

Eu sou muito dos meus pais, sabe?
Tenho a impressão que só puxei as coisas ruins, mas acho que não é por eu só encontrar defeitos neles, mas sim em não aceitar minhas qualidades (assim, não procurando conexão entre qualidades em comum).

Eu sou assim:

Puxei o lado anti social do meu pai. Ele não era MUITO de pessoas. Claro que curtia um churrasco, tomar a cervejinha e conversar. Isso eu também gosto, de pessoas legais, beber umas e bater papo com os amigos. Só não fico extremamente confortável conversando com muita gente que não conheço.

Mas puxei o lado "saideira" da minha mãe. Minha mãe não para em casa, tá sempre fazendo alguma coisa, em qualquer lugar, menos em casa. São raras as vezes que encontro ela deitada no sofá pra descansar, ver televisão...
E eu muitas vezes não suporto ficar em casa sem fazer nada, sempre quero SAIR. O maior problema é que pra mim, fazer alguma coisa = comprar alguma coisa. Seja comida, uma revista pra ler, um cinema, tomar um chopp, e por aí vai. Não sei se é coisa de blumenauense, já que aqui não tem muita opção de fazer, sem desembolsar...

Já que mencionamos, adoro comer. Adoro, adoro, adoro. Amo. Acho que um dos maiores prazeres. Como minha ex-psicóloga disse: é fácil sentir prazer quando não precisa fazer esforço, sem dar nada em troca. Acho que é assim mesmo a comida, né? É só pegar (pagar) e comer.
To pra descobrir prazer mais fácil! (deixemos o óbvio de lado...)

Bom, voltando, puxei isso do meu pai, claro. Gordinho sempre, eu tenho essa tendência a pensar em comida, e engordar.
Minha irmã não, puxou minha mãe e a facilidade em comer, e não engordar.

Minha mãe era a espontânea da relação, e fala consideravelmente. Pode se dizer, que às vezes fala sem pensar, com bastante sinceridade. Essa sou eu.
Boatos que sinceridade é uma coisa boa, e até me provarem que não, eu também sou fã. Mas sei que devemos dosar, pra não ofender ninguém. Nós tentamos....

Puxei também a parte espontânea, que tá meio incluso na parte de sair: viajar.
Muitas vezes quando eu era menor, eu e minha mãe fazíamos as malas, e íamos passear com excursões Brasil afora.
Já meu pai e irmã ficavam em casa. Ai que chatice, né?
Já falei pro namorado que se for assim como meu pai, não vai dar. Quero fazer 26 anos de casada e viajar ainda. Note que não coloquei um ano redondo pra não parecer que só quero viajar pra comemorar aniversário de casamento!

(to be continued)

Um comentário:

daniela malkovitz disse...

eu contei da minha impressão, né?
meu irmão mais velho = qualidades e defeitos da minha mãe...
minha irmã mais nova = qualidades e defeitos do pai.
eu = defeitos do pai e defeitos da mãe!!
acho que a genética foi piadista comigo, a filha do meio : /